21 de ago de 2010

JCI CURITIBA PARTICIPA DO ENCONTRO COM CANDIDATOS AO GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ PROMOVIDO PELA FIEP

Para ter opinião é preciso conhecer as propostas, por isso a JCI Curitiba participou do encontro com os “Governáveis”, com a presença de: Lissandro, Viviane, Barbara, Plínio e Bia, que ao final puderam agradecer ao Presidente do sistema Fiep Rodrigo da Rocha Loures a oportunidade de realizar as reuniões da JCI Curitiba no espaço da Unindus, o que tem fortalecido a parceria JCI X FIEP.

Nesta segunda-feira - 16 de agosto, a FIEP recebeu os candidatos ao Governo do Estado do Paraná: Beto Richa e Osmar Dias, para uma conversa sobre a agenda da indústria para o próximo governo.

O encontro foi aberto por Osmar Dias (PDT), que falou a uma platéia de empresários, lideranças industriais e convidados das 14:30 às 16h. Em seguida, das 16:30 às 18h, foi a vez de Beto Richa (PSDB). Cada candidato teve 45 minutos para apresentar suas propostas ao setor industrial e 45 minutos para responder a questionamentos dos empresários.

Osmar Dias

Primeiro a falar, segundo ficou estabelecido em um sorteio, Osmar Dias disse que quer viabilizar a criação de um conselho representativo da sociedade que auxilie na tomada de decisões do governo, semelhante ao já existente em âmbito nacional, ligado à presidência da República. "Quero fazer um governo com a marca do diálogo e da transparência. Vou criar no Paraná um Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, para que dê ao governo uma feição aberta ao diálogo", afirmou. Além disso, outro órgão que deve ser criado por Dias caso eleito será uma Agência de Desenvolvimento, que ficaria sob o comando direto do governador.

Sobre a Agenda da Indústria, Osmar Dias declarou que muitas das ações propostas pela Fiep já estão contempladas em seu plano de governo. Uma delas é a ampliação de linhas de crédito para o setor. "Precisamos de linhas que possam atender à demanda por crédito de segmentos diferentes da comunidade econômica do Estado", afirmou. "O que nós faremos é capitalizar o BRDE, que é o banco que tem que ser parceiro dos empresários e dos investidores do Paraná", acrescentou. Ele também afirmou que pretende capitalizar a Agência de Fomento do Estado e viabilizar um programa de incentivo ao empreendedorismo jovem.

Osmar Dias declarou ainda que pretende criar políticas que retomem a industrialização do Estado. Para o candidato, o crescimento econômico pelo qual o País passa atualmente, com previsão de aumento de 6,5% no PIB este ano, deve ser aproveitado para a retomada da industrialização e dos investimentos no Paraná. "Esse cenário que se apresenta nacionalmente tem que inspirar no Paraná uma fase de ousadia nos investimentos públicos e privados. Para que haja a atração dos investimentos privados, precisamos criar um ambiente de harmonia. Esse é o primeiro desafio e através da criação do Conselho e das agências, esse ambiente vai se concretizar", disse.

Outro ponto que, segundo Osmar Dias, é fundamental para o avanço industrial do Estado é o investimento em pesquisa tecnológica. Para isso, defendeu a revisão do modelo de pesquisa atual. "Não podemos abrir mão de que uma pequena parte do total de pesquisas feitas no Estado sejam por demanda para atender projetos de indústrias e da agricultura. Não concebo a idéia de que pesquisadores de uma universidade não possam ser remunerados ou premiados por uma pesquisa que traga resultados positivos", declarou.

Beto Richa

O candidato Beto Richa fez a segunda apresentação do encontro. Durante 45 minutos, Richa expôs as principais propostas de seu plano de governo - lista que engloba diversas obras de infraestrutura, melhoria da gestão de empresas estatais, aumento do efetivo policial e a criação de um modelo de gestão baseado em metas. Entre elas, está a de acelerar o crescimento econômico do Estado. A apresentação de Richa passou por diversos pontos que estão entre as prioridades apontadas pelo setor industrial na Agenda da Indústria, entregue pela Fiep aos candidatos antes do encontro. "A Federação das Indústrias do Paraná será nossa grande parceira na formulação de políticas para o setor. Até porque muitas de suas propostas já constam de nosso programa", disse o candidato. Ele assumiu o compromisso de reverter a trajetória de queda da participação do Paraná no Produto Interno (PIB) brasileiro, fazendo esforços para que o Estado cresça acima da média nacional nos próximos anos.

Na área de infraestrutura, Richa listou uma série de obras que entende ser prioritárias, como a conclusão da Estrada Boiadeira e da BR-153. Na área ferroviária, foram citados o contorno de Curitiba e a ligação entre Guarapuava e Ponta Grossa, enquanto no segmento aéreo o candidato disse ser necessária a criação de um plano aeroportuário para garantir investimentos nos terminais paranaenses. Outras prioridades são a ampliação do Porto de Paranaguá e o apoio ao duto que o setor privado planeja construir para transportar etanol de Maringá até Paranaguá.

Richa também falou sobre investimentos em segurança e educação. Ele disse que pretende aumentar o efetivo de segurança em 25 mil policiais, ao mesmo tempo em que elevaria o combate ao tráfico de drogas. Na educação, seu governo implantaria escolas integrais e tentaria aumentar a presença dos jovens no ensino médio, em especial nas escolas técnicas.

Para financiar seus projetos, o candidato disse ser necessária a aplicação do setor público na elaboração de projetos de boa qualidade, além de um trabalho conjunto com a bancada do Paraná em Brasília para garantir o repasse de verbas federais. "O governador tem de liderar o processo de defesa dos interesses estratégicos do Estado, exercendo pressão política em Brasília para trazer recursos principalmente para o investimento em infraestrutura e para aprovar emendas" afirmou.

Nenhum comentário:

APOIO